Politica

PSD exige "responsabilidades" a Joana Mortágua e ao BE pelos "distúrbios na baixa de Lisboa"

Em causa está a manifestação contra a violência policial que ocorreu hoje em Lisboa, depois da intervenção da PSP no último domingo no bairro da Jamaica, no Seixal

A intervenção da PSP no último domingo no bairro da Jamaica, no Seixal, levou a que centenas de manifestantes se juntassem esta segunda-feira em Lisboa contra a violência policial e o racismo. Durante o protesto quatro pessoas foram detidas.

Depois de ser divulgado um vídeo dos confrontos do último domingo, a deputada do Bloco de Esquerda, Joana Mortágua, partilhou as imagens captadas por um morador e defendeu que o Bloco de Esquerda ia exigir “responsabilidades”. Na sequência dos distúrbios ocorridos na tarde desta segunda-feira, o PSD Lisboa exige agora “responsabilidades” a Mortágua e ao Bloco de Esquerda “pelos distúrbios na baixa de Lisboa”, depois das declarações da deputada bloquista nas redes sociais.

“Este domingo registaram-se distúrbios entre a polícia e moradores do bairro da Jamaica, no Seixal, distrito de Setúbal. Na sequência destes distúrbios, a deputada do Bloco de Esquerda Joana Mortágua, ainda antes de conhecidos os resultados de qualquer inquérito ao sucedido, partilhou um vídeo dos incidentes e veio acusar a polícia de ‘4 minutos de violência policial no bairro da Jamaica’ e afirmar que, podem os polícias, ‘ir começando a pensar em desculpas, mas não há explicação para isto’ Joana Mortágua afirmou, ainda, que ‘O Bloco vai exigir responsabilidades’. Quem exige responsabilidades é o PSD Lisboa, mas a Joana Mortágua e ao Bloco de Esquerda, pelas declarações irresponsáveis e que não podem ser alheias aos distúrbios ocorridos esta tarde, em Lisboa, entre manifestantes e a polícia”, refere o comunicado do PSD a que o SOL teve acesso.

O PSD defende ainda que é obrigação dos políticos e dos partidos defender os direitos dos cidadãos, mas também as forças de segurança.

“Num estado que se quer de direito, cabe aos políticos e aos partidos políticos defender os direitos dos todos os seus cidadãos, mas cabe-lhes de igual forma a defesa das suas instituições, nomeadamente as forças de segurança”, acrescenta a mesma nota.

Contactada pelo SOL, Joana Mortágua não quis comentar.

Recorde-se que a PSP foi chamada a intervir no último domingo devido a “uma desordem entre duas mulheres”. Na sequência da intervenção dois polícias e um civil ficaram feridos e tiveram de ser assistidos no hospital Garcia da Orta, em Almada.

Esta segunda-feira, já durante a manifestação, quatro pessoas foram detidas. Os protestos ficaram marcados pelo arremesso de pedras.