Vida

“É o momento mais duro da minha vida. Chega a ser uma dor física”

Georgina Rodríguez falou sobre a morte do pai em entrevista a uma revista espanhola.

O pai da companheira de Cristiano Ronaldo, Jorge Gorjón, de 70 anos, morreu na semana passada na sequência de problemas relacionados com um AVC e, esta semana, a espanhola quebrou o silêncio e falou sobre a fase que está a passar: “Estou destroçada. É o momento mais duro da minha vida. É uma dor que chega a ser física: um aperto no peito, no coração... “, contou Georgina à revista espanhola Hola!.

“A única coisa que nos tranquiliza é pensar que já descansa em paz", disse a modelo, relembrando os problemas pelos quais o pai passou nos últimos anos. "Estar quase três anos numa cama, sem poder fazer sequer o mais básico não é vida. Fizemos tudo o que pudemos por ele, lutámos muito. Até que o corpo já não aguentou mais", disse.

A espanhola aproveitou ainda para falar sobre a sua relação com o pai, afirmando que se dava bem com ele mas que, por “circunstâncias da vida”, tinham passado estes últimos anos afastados.

Georgina foi mais longe e falou sobre a forma como Cristiano Ronaldo está a lidar com a situação, tendo admitido que está a ser o seu maior apoio neste momento: “Está sempre ao meu lado. Está a mimar-me muito nestes momentos de tristeza. Fazemos uma grande equipa", contou à Hola!.

"Tenho o apoio dele todos os dias. E eu tento estar sempre forte por ele e pelos meus filhos. São a minha vida", disse.