Sociedade

Sindicato dos motoristas recorre da decisão sobre serviços mínimos

"A greve é para continuar"

A providência cautelar que os sindicatos dos motoristas interpuseram contra os serviços mínimos fixados pelo Governo foi rejeitada esta sexta-feira. Agora, o Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) já anunciou que vai recorrer da decisão do tribunal.

Pedro Pardal Henriques, representante do SNMMP, realçou com ironia as seis horas necessárias para se chegar a um veredicto e disse que espera que isso signifique o fim dos tempos de espera judicial.

Depois das declarações do Governo ao país, a posição dos motoristas é clara: "A greve é para continuar".

"O que está a acontecer é um atentado contra todos os trabalhadores", destacou, depois de confrontando com a possibilidade de requisição civil preventiva, relembrando ainda que os motoristas já haviam garantido que cumpririam os serviços mínimos.