Politica

"Sr. Presidente da República, sente-se bem? Devia exigir respeito pela Constituição que jurou defender"

Líder do Aliança volta a queixar-se da cobertura dos media e lança farpas a Marcelo Rebelo de Sousa

Pedro Santana Lopes voltou, esta segunda-feira, a queixar-se da falta de cobertura mediática. Num vídeo partilhado na Internet, o líder do Aliança manifesta a sua indignação por partidos sem representação parlamentar não terem cobertura informativa pelos órgãos de comunicação social e lança farpas a Marcelo Rebelo de Sousa.

“Quando foram as eleições Europeias, televisões acordaram que, para além dos debates entre esses partidos já representados no Parlamento Europeu, na Assembleia da República, haveria dois debates entre os outros partidos. Não foi nada de extraordinário, nada de especial, mas pelo menos houve esses dois debates. Desta vez, nem isso. Nem sequer falam, qual a razão para essa mudança?”, começa por questionar Santana Lopes, referindo-se depois a um “tratamento VIP” aos partidos com representação parlamentar.

“Era melhor fazerem um decreto a dizer ‘são proibidos novos partidos, só ficam no parlamentos os partidos que já la estão’. Que democracia é esta? Há quem diga que uma das razoes é o bolo financeiro, a quantia, a verba que é distribuída pelos partidos que têm representação parlamentar, e que os que já lá estão não querem que entre nenhum novo para não terem de dividir com mais ninguém... não quero acreditar que seja essa a razão, mas seja essa ou outra, é má”, acusa.

O líder do Aliança garante ainda que não foi agora que “acordou para esta causa” e defende que durante o seu percurso político sempre procurou “fazer coligações e ter representados os pequenos partidos políticos”.

Santana Lopes acaba a questionar o Presidente da República e fala mesmo numa “vergonha de democracia”.

“Agora, eu tenho de perguntar ao senhor Presidente da República: ‘Sente-se bem?’ Presidente de uma República, chefe de Estado, que é suposto ser um Estado democrático de direito, que nega, repito, nega, proíbe, repito, proíbe, o direito de partidos que concorrem às eleições, se exprimirem, de aparecerem nas televisões, de fazerem debates... Se a Aliança aparecesse nas televisões por semana 1/5 do tempo que aparecem os dirigentes da geringonça, cada um deles e principalmente o líder do PS e a líder do BE, pelo menos 5 a 7% dos votos estavam garantidos”, declarou.

“Assim é uma vergonha de democracia. Sei bem o que estou a dizer. É uma vergonha, e quero acreditar que o Presidente da República sinta da mesma maneira. Mas se sente, permita-me que lhe diga, devia tomar outra atitude, devia exigir o respeito pela Constituição que jurou defender”, acrescenta ainda.

Recorde-se que, no passado mês de julho, o Aliança já havia enviado uma carta ao Presidente da República sobre a falta de cobertura mediática, pedindo a Marcelo Rebelo de Sousa que interviesse.