Politica

Parlamento Europeu dá "luz verde" a Elisa Ferreira

A comissão de assuntos Jurídicos do Parlamento Europeu já analisou os esclarecimentos adicionais que pediu à comissária indigitada por Portugal

Depois de, na quinta-feira passada, terem sido levantadas algumas questões a Elisa Ferreira, devido ao facto de a vice-governadora do Banco de Portugal deter ações no grupo Sonae – que iriam interferir com a pasta da Coesão e Reformas, que lhe foi atribuída no início do mês –, o Parlamento Europeu deu “luz verde” à comissária portuguesa.

Elisa Ferreira afirmou esta terça-feira que antes mesmo de receber a carta do Parlamento Europeu, as ações que detinha no grupo já tinham sido vendidas, acrescentando ainda que o “escrutínio” feito pela organização faz parte das regras e tem de ser respeitado.

Em declarações aos jornalistas, Elisa Ferreira disse esta terça-feira que "a crise deixou muitas cicatrizes ao nível de muita gente na Europa. Muita gente sentiu que tinha ficado para trás e não tinha espaço. E toda a gente tem que ter espaço nesta Europa porque é para isso que ela foi construída”. A comissária portuguesa prepara-se agora para o próximo passo, uma audição que todos os comissários têm que passar.