Politica

Livre garante que dificuldade de comunicação "passa também" por Joacine Katar Moreira

A direção do partido assegurou que, antes de emitir o comunicado, este sábado, houve tentativas de comunicação com “a deputada, o gabinete da deputada, os assessores da deputada”.

A direção do Livre assegurou, no sábado, que nunca foi pedido pelo gabinete de Joacine Katar Moreira qualquer apoio específico no voto sobre a Palestina, depois de a deputada alegar que houve “dificuldade de comunicação” com a direção do partido. À agência Lusa, Pedro Nunes Rodrigues, membro do Grupo de Contacto do Livre, garantiu que a dificuldade “passa também por ela [Joacine Katar Moreira]”.

Pedro Nunes Rodrigues garantiu que foi enviado à direção do partido o guião de votações, “como todas as semanas”. “Na semana passada nós também não nos pronunciamos sobre todas as votações e no entanto não houve nenhuma situação destas de haver uma falha de comunicação", esclareceu. O membro do Grupo de Contacto do partido esclareceu ainda que, na sessão de sexta-feira, “houve um voto sobre a Amazónia, apresentado pelo PAN, ao qual o gabinete pediu apoio”. “Nós enviamos ao gabinete a nossa posição, a posição que achávamos ser a mais correta e, portanto, nesse caso nós respondemos ao pedido específico", comparou.

O órgão executivo do partido garantiu ainda ter recebido “por três vezes o guião de votações”, onde nunca constou, segundo o mesmo gabinete, o pedido de apoio específico.

Quanto ao facto de Joacine Katar Moreira se ter mostrado surpreendida pelo comunicado emitido pela direção, no sábado, Pedro Nunes Rodrigues esclareceu que “antes sequer ” de a direção escrever o comunicado, “a deputada e o gabinete da deputada, os assessores da deputada” foram informados que o partido ia assumir uma tomada de posição sobre a votação em que Joacine Katar Moreira se absteve, e que iria ser emitido um comunicado. A deputada não terá contacto a direção para saber “qual era o teor do comunicado” ou quando é que a direção do seu partido a ia publicar.

À agência Lusa garantiu o membro do Grupo de Contacto do Livre garantiu ainda que, apesar de o Livre não ter “sentido de voto obrigatório”, “aquilo que está acordado entre a direção do partido e o gabinete da deputada é que quando há dúvidas sobre um voto específico, o grupo de contacto apoia na argumentação sobre a votação num sentido ou no outro".

Para este domingo à tarde estava já marcada uma Assembleia do livre, em Lisboa, cuja ordem de trabalhos, entre outras matérias "tem um ponto de discussão sobre os trabalhos parlamentares", e onde a questão da abstenção da deputada na sexta-feira será um dos temas a ser discutido. O grupo de contacto garante que vai continuar a trabalhar com Joacine Katar Moreira como têm trabalhado “para que a legislatura corra da melhor forma, sem problemas de comunicação".