Opiniao

O Dia Mundial da Televisão

Esta semana comemorou-se o Dia Mundial da Televisão. Para a minha geração, sem tablets e com os telemóveis ainda muito numa fase embrionária, o poder da televisão é inegável.

Eu cresci a ver televisão, a ser moldada por aqueles conteúdos e a seguir o mundo naquele ecrã.

Dizia-se na altura que víamos muita televisão, que estávamos agarrados ao pequeno ecrã, como hoje dizemos o mesmo de tablets e telemóveis. Tínhamos razão na altura, como temos razão hoje.

A verdade é que quando pensamos em comunicação a televisão é chave no crescimento de gerações, na sua evolução e desenvolvimento, e no que se vai conhecendo do mundo e das diferentes culturas. Obviamente a era é do digital, que veio de facto revolucionar tudo e a forma como nos relacionamos e interagimos com toda a informação disponível – informação essa que não conseguimos de todo açambarcar.

E o poder da televisão reflete-se muito na construção de memórias e de ligações também às marcas.

Daí que este meio continue a ser fundamental na estratégia de muitas marcas.

Se olharmos para o nosso mercado, sabemos que 99% da população adulta portuguesa vê televisão, à qual dedicam em média 5 horas por dia. Números impressionantes que mostram bem o poder da televisão e como se comportam os portugueses.

Este dado faz com que marketeers e profissionais da comunicação olhem para televisão sempre com muita atenção.

Uma televisão que também mudou. Evoluiu.

Ao longo dos anos não foram só os conteúdos que se tornaram melhores, mais variados e em mais quantidade, tocando diferentes targets e transmitindo mensagens distintas.

O próprio consumo da televisão mudou com as boxes, com as gravações, com a possibilidade de construirmos uma grelha à nossa medida e escolher de facto os conteúdos que queremos ver.

E a televisão assumiu também sem pudores o seu lado mais digital, trazendo programas, caras e outros conteúdos para as redes sociais, amplificando a sua oferta. Conseguimos falar com outras pessoas e colocar fenómenos como o programa da Cristina na conversa de todos e não só naqueles que estão em casa de manhã a ver televisão.

Por tudo isto é importante celebrar a televisão e perceber como ela tem vindo a crescer e a ocupar o seu papel confortável mas também inovador na nossa vida.

Há quem consiga viver sem televisão e que se fixe em plataformas de streaming e outras soluções para consumir os seus conteúdos.

Mas para mim a caixinha mágica será para sempre a caixinha mágica.

*Diretora Criativa Havas Sports & Entertainment