Politica

Livre reage a saída de fundador do partido

Miguel Dias, um dos membros fundadores do Livre, anunciou, no Twitter, que estava de saída do partido, explicando que o motivo não estava relacionado com o conteúdo ideológico, que era antes uma questão de “postura política” na qual não se revia.

A direção do Livre reagiu ao afastamento de Miguel Dias, ex-candidato de Setúbal, anunciada esta quinta-feira. O porta-voz da direção do Livre, Pedro Nuno Rodrigues, disse ter “alguma pena” da decisão de um dos fundadores do partido, no entanto, considera “natural que as pessoas se desvinculem do partido” e que esta decisão foi “pessoal”, citando a TSF.

Pedro Nuno Rodrigues disse ainda que o Livre não vai emitir mais nenhum comunicado sobre o afastamento de Miguel Dias nem outros assuntos, como a polémica com a deputada única do partido, Joacine Katar Moreira, depois desta se ter abstido de votar na condenação das ações militares de Israel na Faixa de Gaza, uma das causas mais importantes para o Livre.  “Não vamos continuar a alimentar polémicas, portanto, não vamos comentar qualquer caso que seja considerado uma polémica”, disse.

O porta-voz do partido agradeceu a "dedicação" de Miguel Dias. “O grupo de contacto pode apenas agradecer ao Miguel toda a dedicação que deu nos últimos seis anos ao Livre. Foi uma das pessoas mais importantes na dinamização do núcleo do Livre em Setúbal”, acrescentou o porta-voz.

Miguel Dias, um dos membros fundadores do Livre, anunciou no Twitter que estava de saída do partido, explicando que o motivo não estava relacionado com o conteúdo ideológico, que era antes uma questão de “postura política” na qual não se revia.