Economia

Custo da mão-de-obra cresce 5% em Portugal

Eurostat anuncia dados do terceiro trimestre de 2019. Subida em Portugal acima da média da União Europeia (3,1%) e da zona euro (+2,6%).

O custo da mão-de-obra em Portugal cresceu 5% no terceiro trimestre de 2019, de acordo com os dados divulgados esta segunda-feira pelo Eurostat. Segundo o gabinete estatístico europeu, este crescimento verificou-se entre julho e setembro deste ano, em comparação com o mesmo período de 2018. O aumento é ainda mais notório quando comparado com os dados referentes aos dois primeiros trimestres deste ano, onde o custo da mão-de-obra em Portugal cresceu 1,8%, entre janeiro e março, e apenas 0,6%, entre abril e junho.

A subida em Portugal ficou acima da média da União Europeia e da zona Euro, que registaram crescimentos de 3,1% e 2,6%, respetivamente. Apesar do crescimento, estes resultados indicam uma desaceleração deste indicador, face ao segundo trimestre de 2019, onde o aumento do custo horário da mão-de-obra tinha aumentado 3,2% na União Europeia e 2,8% na zona Euro.

Entre julho e setembro de 2019, terceiro trimestre do ano, as maiores subidas verificaram-se na Roménia (13,2%) e na Bulgária (10%) e as menores no Luxemburgo (0,3%) e na Finlândia (0,4%).