Sociedade

Relação de Lisboa chumba recurso apresentado por Rui Pinto

O hacker irá ficar em prisão preventiva até ser julgado pelos 90 crimes de que é acusado.

O Tribunal da Relação de Lisboa chumbou, esta terça-feira o recurso apresentado por Rui Pinto, visto julgá-lo "improcedente". Assim, o hacker irá ficar em prisão preventiva até ser julgado pelos 90 crimes de que é acusado.

"Nos termos e com os fundamentos indicados, julga-se improcedente o recurso apresentado pelo arguido Rui Pedro Gonçalves Pinto", pode ler-se no acórdão do tribunal, citado pela Lusa.

Rui Pinto está em prisão preventiva desde março de 2019. O hacker, responsável pelo Football Leaks é acusado de crimes de acesso ilegítimo, acesso indevido, violação de correspondência, sabotagem informática, tentativa de extorsão, entre outos.

Recorde-se que recentemente o hacker admitiu ter entregue dados à Plataforma de Proteção de Denunciantes na África sobre Isabel dos Santos, o que impulsionou a publicação do Luanda Leaks, que aponta várias manobras de corrupção alegadamente feitas pela empresária angola.