Desporto

O Real Madrid em quarentena devido ao coronavírus

O caso confirmado de coronavírus de Trey Thompkins, jogador de basquetebol do Real Madrid, obriga a isolar todas as secções do clube, afetando também a equipa de futebol.

Os membros de todas as secções do Real Madrid ficarão durante algum um tempo isolados, depois de que um membro do staff técnico e Trey Thompkins, jogador da equipa de basquetebol, darem positivo no teste para o coronavírus, o que obrigou ao clube espanhol a fechar a sua academia desportiva e cancelar toda atividade. Esta medida afetou também equipa de futebol, provocando a decisão imediata do presidente da primeira liga de futebol espanhola, Javier Tebas, de suspender durante duas semanas todas as partidas da competição, que já estavam previstas serem à porta fechada.


Também o jogo dos quartos-de-final da Champions League em Real Madrid ia enfrentar o Manchester City, em Inglaterra, na próxima terça-feira, foi suspendido até novo aviso, como já aconteceu com o jogo entre a Juventus e o Lyon essa mesma terça-feira. Antes desta situação, a UEFA já tinha convocado uma reunião com os clubes europeus, para decidir como enfrentar a crise e organizar o calendário, o que não parece uma tarefa fácil.


Por outro lado, as competições em que participa a equipa de basquetebol do Real Madrid também sofrerão medidas semelhantes. A Liga Endesa, a primeira divisão de basquetebol espanhola e a Euroliga ficarão igualmente suspensas durante as próximas duas semanas.


As medidas chegam ao desporto depois do contágio de Trey Thompkins, que ainda na passada semana protestou pela viagem da sua equipa a Milão para enfrentar o Armani. “Por que não jogamos num lugar neutral? Este vírus é grave” afirmou o jogador norte-americano. Agora, todos os membros do clube espanhol terão que permanecer isolados durante cerca de 15 ou 20 dias.