Sociedade

Mais de 158 mil portugueses já assinaram petição por quarentena geral e fecho de fronteiras

Texto da petição sublinha importância de medidas mais drásticas e o sucesso de Macau.


A iniciativa foi lançada no dia 12 de março por Diana Franco, uma psicóloga e formadora de 37 anos, que se sentia “impotente” perante uma situação em que poderia não conseguir a filha ou os pais, na sequência do surto de Covid-19.

Os portugueses parecem ter respondido em massa e apenas três dias após a criação da petição, já estão reunidas mais de 158 mil assinaturas.

Mais de 158 mil pessoas assinaram uma petição eletrónica a favor de uma quarentena obrigatória para todos os portugueses e do fecho das fronteiras de forma a conter o surto de Covid-19.

Em declarações à agência Lusa, Diana Franco explicou: "Senti-me impotente, porque senti que estava perante uma situação que poderia não conseguir proteger a minha filha nem os meus pais".

Apesar de pensar que "já não ia a tempo de nada" e sem imaginar que "iria alcançar um número considerável de assinaturas", a psicóloga lançou na mesma a petição, que não para de subir o número de apoiantes.

No texto apela-se a que "seja decretado de imediato o regime de quarentena obrigatória à população em geral, bem como o fecho de fronteiras" e, "à semelhança do que aconteceu em Macau, caso de sucesso a nível mundial, Portugal deveria adotar medidas mais drásticas para a contenção do vírus".

A petição tem como destino a Assembleia da República, e é dirigida também ao Presidente da República e ao primeiro-ministro.