Politica

Covid-19. Rio escreve a militantes para explicar cooperação com o Governo

Presidente do PSD, Rui Rio, enviou e-mail a justificar atuação em tempos de pandemia. Ataques a governos nesta altura não seriam patróticos, avisa.

A carta tem uma página e serve para o presidente do PSD, Rui Rio, falar aos militantes sobre os momentos difíceis que o País vive, explica o espírito de cooperação com o Governo e o Presidente da República e critica quem, na política, "lamentavelmente" não resiste à tentação de atacar os governos em funções nestas condições, a da pandemia da covid-19.

Na missiva,  já disponível no site do partido, ( e noticiada pela Rádio Renascença), Rui Rio considera que o ataque "não é, neste momento, uma postura eticamente correta. E não é, acima de tudo, uma posição patriótica. O que as pessoas querem (e bem!) é eliminar o vírus o mais depressa possível, dispensando uma instabilidade política que só dificulta o que já, de si, não é fácil de resolver", advoga Rui Rio no texto.

Rui Rio explica que tem tido uma "atitude de cooperação", quer com o Governo, quer com o Presidente da República, em nome do interesse nacional, mas também para tentar ajudar a resolver o "grave problema que nos atormenta enquanto povo e enquanto nação".

Na missiva, Rio agradece a atitude do partido porque "a maioria dos militantes" tem apoiado a postura dos sociais-democratas. E conclui: "Em todas as anteriores crises graves que o País enfrentou, os portugueses puderam sempre contar com o PSD", agradecendo o exemplo que o partido tem sido capaz de transmitir aos seus concidadãos.