Economia

Covid-19. 80% das empresas diminuíram volume de negócios

Inquérito do BdP e INE destaca ainda um número siginificativo de empresas que se reinventaram na sequência da pandemia: 30% admitem terem diversificado ou modificado processos de produção.

O Inquérito Rápido e Excecional às Empresas, no âmbito da pandemia de covid-19, publicado pelo Banco de Portugal (BdP) e Instituto Nacional de Estatística (INE) confirma uma diminuição no volume de negócios de 80% das empresas portuguesas.

Segundo os resultados da segunda semana de inquirição, referente à semana entre 13 e 17 de abril, essa redução foi superior a metade da faturação em 39% das empresas. De acordo com o inquérito, como fatores que tiveram muito impacto para a redução no volume de negócios foram referidos, mais frequentemente, “a ausência de encomendas e clientes” e “as restrições no contexto do estado de emergência”.

Em relação aos trabalhadores, 60% das empresas reportaram “reduções no pessoal ao serviço efetivamente a trabalhar, sendo que um quarto referiu uma redução superior a 50%”. Face à semana anterior, verifica-se uma maior proporção de empresas a recorrer ao layoff simplificado (51% face a 48% na semana anterior).

As microempresas e as empresas do setor do alojamento e restauração continuam a ser as mais afetadas, referindo reduções superiores a 75% do volume de negócios e do pessoal ao serviço.

O relatório do BdP e INE também revela que várias empresas têm vindo a adaptar a sua atividade na sequência da pandemia: quase 30% das empresas que responderam ao inquérito referiram “a diversificação ou modificação da produção” e 21% referiram “a alteração ou reforço dos canais de distribuição”.