Sociedade

Portal sapo: A importância do content marketing

Mesmo antes do content marketing assumir a sua importância, a SAPO já produzia conteúdos patrocinados. O objetivo é responder aos pedidos e desafiar o mercado digital a experimentar novas formas de chegar à sua audiência.


Um dos grandes segredos para o sucesso do SAPO está no seu conteúdo. Se a rapidez e rigor na divulgação das notícias sempre foram uma prioridade, o mesmo acontece com a produção de conteúdos para marcas. Mesmo antes do content marketing assumir uma importante parte do investimento das marcas, o SAPO já produzia conteúdos patrocinados, com newsletter temáticas e rubricas especiais, aliando assim, a sua capacidade de inovação tecnológica à divulgação de conteúdos na maior rede de distribuição de publishers, com audiência garantida para o anunciante.

Há cerca de cinco anos que o SAPO criou uma unidade de content marketing para dar resposta aos pedidos de diversas marcas que procuravam investir em conteúdos patrocinados. Com esta nova unidade o site desenvolve uma estratégia que não só permitiu responder aos pedidos como também desafiar o mercado digital a experimentar novas formas de chegar à sua audiência.

Em qualquer proposta, parte sempre do mesmo pressuposto que é acreditar que o consumidor compra produtos que conhece, a empresas que têm uma comunicação consistente e que apresentam soluções para os seus problemas. É com este pressuposto que tem abordado as estratégias de content marketing que propõe aos seus clientes, nomeadamente, nos últimos tempos, em tempos de pandemia. O SAPO pensa cada marca e cada conteúdo tendo sempre em conta a situação atual, como está a alterar a vida do consumidor e de que modo pode apresentar soluções para o momento atual em que se vive.

No espaço de dois meses, diversas marcas investiram pela primeira vez no e-commerce e apressaram-se a criar a sua loja online. Os eventos em direto entraram nas nossas casas, via redes sociais, webinars ou plataformas de videochamada.

Os influenciadores ganharam um novo protagonismo nas redes sociais e também na área da música foram registadas algumas mudanças graduais. As rádios reinventaram-se com diretos nas redes sociais e com novos conteúdos digitais, já que os tradicionais ouvintes no trânsito encontravam-se em casa. As plataformas de streaming, nomeadamente a audiência do Spotify, registou um crescimento acentuado com o aumento de consumo de podcasts. Os espetáculos de música ao vivo passaram a ser feitos por videochamada, alguns grátis, outros pagos, mas não deixaram de acontecer.

 

Content marketing no SAPO

A fórmula é simples: o marketing de conteúdos deve ser encarado como a ponte entre o curto e médio prazo e a comunicação deve manter a confiança e a lealdade dos seus consumidores. Quer seja através de conteúdos interativos, vídeos, influenciadores ou conteúdos áudio, mas o ponto de partida deverá ser sempre tornar a vida do consumidor mais fácil, interessante e relevante. E na grelha de produção de artigos de content marketing é possível obter melhores resultados se for associado o tema do artigo à altura do ano que estamos a viver, ou a uma situação que todos reconhecemos, sendo apresentada uma solução.

Os artigos apresentam sempre soluções para situações do dia-a-dia, e essas passam por comprar produtos que se tornam relevantes para o consumidor que se identifica com a situação descrita. Estes conteúdos ganham uma maior relevância ao integrar-se a tecnologia SPOTT nos artigos, permitindo ao leitor comprar de imediato o que foi recomendado no artigo.

Abdull Ibrahim, CEO da Spott Portugal não tem dúvidas: «Numa era cada vez mais digital e, num mercado cada vez mais competitivo, a tecnologia interativa da Spott, pretende dinamizar e potenciar a relação entre os conteúdos, as marcas e os consumidores. A vasta oferta de conteúdo e a audiência que caracterizam o SAPO, tornaram-no o portal ideal para apresentar, educar e apresentar aos consumidores novas tendências e formatos de consumo, que são benéficos para todos», explica. E vai mais longe: «A nossa parceria já tem mostrado os seus resultados, tendo a interatividade em vídeos originando case studies onde atingimos CTR´s médio acima dos 10%», acrescenta.

Mas mais do que ter contratos exclusivos com influenciadores ou ser uma agência de comunicação, o SAPO procura trabalhar abertamente com todos, conhecendo os influenciadores portugueses, acompanhando a sua identidade e trabalho nas diversas plataformas, digitais, na rádio, na televisão, nos eventos e mostrar através da sua ligação às marcas a sua real autenticidade. Se um influenciador é alérgico e trata as suas alergias exatamente em sintonia com determinada marca porque não convidá-lo a partilhar a sua experiência? O formato usado para fazer a ligação dos influenciadores com as marcas tem sido o podcast publicado no SPOTIFY, plataforma também comercializada pelo SAPO. Através das conversas em podcast foi criado um contexto intimista e próximo do consumidor.

Para Joana Gama, radialista e comediante, foi através do SAPO que teve hipótese de participar num projeto inovador: «Fui desafiada a criar um podcast de raiz para uma marca. Todo o conteúdo era referente ao seu negócio e, ainda assim, era importantíssimo que se mantivesse relevante e divertido. É um projeto que relembro com carinho por ter sentido que a minha criatividade não só era tida em conta, como também era respeitada», explica, defendendo a importante ajuda do SAPO que, na sua opinião «cria soluções inovadoras de branded content e recorre a artistas que valoriza».

 

Aprender com as marcas

Os conteúdos que mais constroem confiança em torno de uma marca são os que disponibilizam informação e que ensinam pelo seu exemplo. Com esse intuito, o SAPO tem vindo a trabalhar na identificação de temas que estão a marcar a atualidade dos negócios e que pretende discutir e aprofundar em webinars patrocinados por marcas. Exemplo deste formato, é a plataforma de conteúdos ‘Human Race. It´s Time to Reset’, da autoria de Agatha Arêas e Marta Leite Castro. Um espaço de reflexão e desconstrução da lógica tradicional de como vivemos, trabalhamos, fazemos dinheiro, comunicamos, aprendemos, convivemos.

Em cada episódio, com cerca de 45 minutos é apresentada, em direto, uma conversa interativa moderada pelas autoras desta plataforma, junto de dois convidados.

«Quando pensámos em criar a plataforma Human Race, a parceria com o SAPO foi uma opção óbvia já que o portal tem um papel fundamental como o grande canal de aproximação e comunicação entre as pessoas e o digital», explicam as criadoras da plataforma. «Esta mudança não pediu licença, veio para ficar e tal como o propósito do Human Race que também vem para ficar e dar testemunhos, pistas e insights deste novo capítulo da história da humanidade que queremos analisar em conjunto com o mercado e com o know-how digital do portal SAPO», acrescentam.