Politica

PSD não aceita negociações com Costa e Silva

Rui Rio esclareceu, esta manhã, que não é da sua "conta" com quem o primeiro-ministro "chama a colaborar", mas que negociações só vão acontecer com ministros.

Referindo-se ao plano de recuperação económica encomendado a António Costa e Silva, Rui Rio afirmou, esta segunda-feira, que não tem "rigorosamente nada contra ou a favor que o Governo ausculte quem quer que seja, encomende o trabalho que entender”.

O presidente do PSD sublinhou que também não tem nada contra a presença do CEO da Partex nas reuniões com o Governo, porém, acrescenta que o gestor não pode ser “o interlocutor para os partidos da oposição e a Assembleia da República”.

“Quem é que ele  [primeiro-ministro] chama a colaborar não é da minha conta desde que, depois, o relacionamento não seja com essa pessoa. Isso não iríamos aceitar", esclareceu.

Recorde-se que, no sábado, a social-democrata Isabel Meirelles terá dito que enquanto "oposição responsável e colaborante" o PSD estaria disponível para "colaborar com quem o primeiro-ministro aceitar".

As declarações foram feitas durante uma visita ao Colégio Nossa Senhora da Esperança, no Porto, durante a qual Rui Rio sublinhou que o PSD vai apresentar esta semana ideias relativamente à recuperação económica. O líder da oposição explicou que estas ideias serão assentes mais na atividade e investimento privado, do que em mais Estado, impostos e despesa pública.

Rui Rio sublinhou ainda que o PSD irá apresentar esta semana as ideias do partido relativamente à recuperação económica, assente mais na atividade privada e no investimento privado, do que propriamente em mais Estado, mais impostos e despesa pública.

{relacionados }