Economia

Construção caiu 5,5% em abril devido à pandemia

Os números de abril no setor da construção representam mesmo o nível mais baixo desde que os registos começaram, em 2015.


O índice de produção na construção diminuiu 5,5% em abril, face ao mesmo mês de 2019, para os 92,5 pontos, divulgou esta terça-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE) – uma descida mais acentuada que a verificada em março (-1,2%), o primeiro mês do estado de emergência, no âmbito da pandemia da covid-19. Os números de abril no setor da construção representam mesmo o nível mais baixo desde que os registos começaram, em 2015.

Os segmentos de construção de edifícios e engenharia civil recuaram de forma acentuada para -4,9% e -6,5%, respetivamente (em março, tinham registado 0,5% e -2,1%, pela mesma ordem). 

Os índices de emprego e de remunerações no setor da construção apresentaram diminuições de 2,0% e 7,9%, respetivamente, em abril, em comparação com o mesmo mês do ano passado (e uma variação de 0,3% e 0,0%, no mês anterior, pela mesma ordem). Face a março, estes índices diminuíram 2,1% e 7,6%, (aumentos de 0,2% e 0,4% em abril de 2019), respetivamente.

Novas obras caem a pique. No primeiro trimestre de 2020, foram licenciados 5,8 mil edifícios, o que representa um decréscimo de 6,7% face ao mesmo período do ano anterior (+1,8% no quarto trimestre de 2019).

Os edifícios licenciados em construções novas decresceram 3,8% e o licenciamento para reabilitação diminuiu 13,9% (+3,6% e -1,5%, respetivamente, no quarto trimestre de 2019).

Já os edifícios concluídos aumentaram 15,8% (+17,6% no quarto trimestre de 2019), totalizando 4,3 mil edifícios.