Economia

Investimento estrangeiro no imobiliário cresceu em maio

O mês de maio conseguiu assumir-se como um dos melhores meses de sempre em termos de investimento imobiliário no âmbito dos Vistos Gold, apesar do contexto de pandémico, revela o relatório mensal de junho da consultora Imovendo.
 

O mês de maio conseguiu assumir-se como um dos melhores meses de sempre em termos de investimento imobiliário no âmbito dos Vistos Gold, apesar do contexto de pandémico, revela o relatório mensal de junho da consultora Imovendo.
 
Segundo o relatório, a sustentar esta subida estiveram os investidores chineses e brasileiros (e, em menor grau, norte-americanos, indianos e turcos) que, ao investir no imobiliário nacional, procuram “assegurar a aquisição de ativos seguros, que lhes garantam uma elevada proteção face a desvalorizações cambiais nos seus países de origem (como é suscetível de ser observado no caso do real brasileiro)” e que lhes permitam abrir uma janela de oportunidade caso haja a necessidade de “ter acesso a um espaço económico, político e sanitário seguro, como é o europeu, num contexto global”.
 
“O facto de os preços no imobiliário não terem sofrido quaisquer oscilações significativas (muito por via da tranquilidade que as moratórias bancárias e os layoff vieram assegurar) e o facto de as novas angariações continuarem a níveis estáveis (ao contrário do que aconteceu em grande parte dos mercados europeus e norte-americanos) contribuiu, também, de forma inequívoca, para que investidores nacionais e internacionais tenham decidido apostar em Portugal”, lê-se no documento.
 
“Os números destacam-se não tanto pela sua dimensão, mas pelo ato de curto-circuitarem uma tendência de um certo aparente esgostamento que este veículo de investimento evidenciava ao longo dos últimos dois anos”, afirma Manuel Braga, CEO da Imovendo.