Politica

Limitações às lotações nos transportes públicos? "Acho que temos de equacionar isso"

Dando o exemplo da Linha de Sintra, o ministro das Infraestruturas e da Habitação afirmou que era "difícil controlar a lotação num comboio".

O ministro das Infraestruturas e da Habitação admitiu, esta sexta-feira, que o Governo poderá deixar cair as limitações às lotações nos transportes públicos, que foram impostas para travar a propagação do novo coronavírus.

"Acho que temos de equacionar isso, porque de outra forma vamos ter problemas sérios de mobilidade na Área Metropolitana de Lisboa", disse Pedro Nuno Santos, em entrevista à TSF e ao Dinheiro Vivo.

O governante justificou a possível decisão com o exemplo da linha de Sintra. "Sabemos que é difícil controlar a lotação num comboio, por exemplo, de Sintra, que leva 2.000 pessoas, tem 20 e tal portas, quatro plataformas na estação. Não conseguimos controlar, é impossível", afirmou.

"Não estou a dizer que não existe risco no transporte público, mas os estudos internacionais vão-nos mostrando que não é esse o problema", defendeu ainda Pedro Nuno Santos.