Internacional

Café acusado de racismo por vender “gelado africano” e “gelado chinês”

O café Le Poussin Bleu vende estas sobremesas desde 1986 e nega qualquer tipo de racismo, no entanto, acabou por retirar as sobremesas do menu depois de ter sido alvo de vários ataques por parte dos internautas.

Facebook
Facebook

Os proprietários de um café na Costa Azul, no litoral sul de França, foram acusados de racismo devido a duas sobremesas, apelidadas de “gelado africano” e “gelado chinês”, através das redes sociais.

O café Le Poussin Bleu vende estas sobremesas desde 1986 e nega qualquer tipo de racismo, no entanto, acabou por retirar as sobremesas do menu depois de ter sido alvo de vários ataques por parte dos internautas. “Não somos racistas. Respeitamos todos!”, escreveram os proprietários no Facebook.

O “gelado “africano” é composto por uma cobertura de chocolate e simula lábios grossos e vermelhos. O “gelado “chinês”, com sabor a limão, simula um rosto com os olhos rasgados. “Estes gelados deram prazer a muitas gerações de famílias de diferentes origens”, defendem os proprietários na página oficial de Facebook, não deixando de lamentar se “recentemente” estes se tornaram uma ofensa.