Politica

Duarte Cordeiro defende existência de um "otimismo prudente"

O coordenador da resposta à covid-19 na região de Lisboa e Vale do Tejo falava em relação à passagem das 19 freguesias da AML para o estado de contingência.

O coordenador da resposta à covid-19 na região de Lisboa e Vale do Tejo destacou, esta quinta-feira, “a evolução positiva” registada no território pelo qual é responsável, mas sublinhou que era preciso manter um “otimismo prudente” na avaliação da situação.

“A tendência, esperamos, é de redução do número de casos na região, mas nesta fase com um otimismo prudente, tendo em conta que temos tido resultados, mas também temos de ter suficiente distanciamento para olharmos na lógica de uma ou duas semanas e não nos agarramos excessivamente aos últimos dias", disse Duarte Cordeiro.

As declarações foram feitas após uma visita do também secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares ao Gabinete de Intervenção para a Supressão da Covid-19 em Lisboa e Vale do Tejo.

O socialista disse ainda que se optou por manter  “um conjunto de medidas que foram consideradas essenciais para a evolução positiva verificadas nas últimas semanas" nas freguesias em Lisboa que passaram estado de contingência e disse que as serão reavaliadas daqui por 15 dias, "em conjunto com os autarcas". O governante admitiu mesmo que, caso os números de infetados continuem a baixar naquelas áreas, poderá existir "um maior grau de abertura e a redução de algumas restrições”.