Internacional

Minsk propõe novas eleições para 2022

Já em declarações feita esta terça-feira, Lukashenko admitiu que teria ficado demasiado tempo no poder, sublinhando, no entanto, que durante esta crise só ele poderia governar o país.

As autoridades bielorrussas propuseram, esta terça-feira, que seja feita uma reforma constitucional ampla e que haja eleições legislativas e presidenciais em 2022.

Segundo o jornal diário russo RBK, as propostas foram apresentadas no final do mês passado pelo representante bielorrusso perante a Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).

Minsk defende que a reforma constitucional é a única saída para a crise interna que se vive no país desde que o Presidente, Alexander Lukashenko, foi reeleito, pela sexta vez.

O projeto prevê ainda que seja feita a liberalização do sistema político, de forma a que os partidos possam interferir de uma forma mais decisiva.

Segundo a publicação, estas emendas foram preparadas pelo Tribunal Constitucional, mas ainda não foram confirmadas pelo Presidente.

Já em declarações feita esta terça-feira, Lukashenko admitiu que teria ficado demasiado tempo no poder, sublinhando, no entanto, que durante esta crise só ele poderia governar o país.