Sociedade

Jovens condenados a mais de sete anos de prisão por assaltarem idosas no Norte

No dia em que ocorreram os assaltos, os jovens tinham 18 anos, e na sua companhia estava também um adolescente de 14, irmão de um deles.

O Tribunal de Braga condenou dois homens até oito anos e dez meses de prisão por assaltos a idosas na Zona Norte. Segundo o Ministério Público, os homens atuavam na zona interior norte e assaltavam idosas que iam encontrando enquanto viajavam num veículo roubado.

Segundo a decisão, divulgada agora mas datada de 21 de julho, estava um rapaz de 14 anos a acompanhar os arguidos, e que era irmão de um deles. Os jovens, que na altura tinham 18 anos, “deslocaram-se ao longo da Estrada Nacional 103 num veículo previamente subtraído e foram abordando mulheres que encontravam a caminhar e a quem retiravam, pela força, os adornos de ouro que estas portavam".

Os assaltos aconteceram a 31 de outubro de 2018. À primeira vítima roubaram parte de um crucifixo e de uma medalha, arrancados por esticão do fio que tinha, em Chaves. Em Montalegre, também no distrito de Vila Real, arrancaram os brincos das orelhas de uma idosa com quem se cruzaram. Em Perafita levaram uma aliança e um anel de ouro a uma mulher que, oferecendo resistência, foi agredida. Já no distrito de Braga, em Tabuaças, arrancaram dois brincos a duas idosas. Os assaltos ocorreram ao longo de 100 quilómetros.

Em tribunal, ficou provado que um dos arguidos cometeu dois crimes de furto, seis crimes de roubo e dois crimes de condução sem habilitação legal, pelo que foi condenado, em cúmulo jurídico, a sete anos e três meses de prisão.

O outro arguido foi condenado a oito anos e 10 meses de prisão, pela prática de um crime de furto e de seis de roubo,

Todos os objetos em sua posse foram recuperados no mesmo dia pela GNR.