Economia

Preços das casas desaceleram mas subida mantém-se

Entre abril e junho foram transacionados mais de 33 mil alojamentos, com um valor total de 5,1 mil milhões de euros.

Mesmo com a pandemia de covid-19 o preço das casas em Portugal continuou a aumentar no segundo trimestre deste ano, mas a um ritmo menos acelerado que o trimestre anterior. A conclusão foi divulgada esta terça-feira pelo Instituto Nacional de Estatística que revela que o preço das casas registou um aumento de 7,8% neste período. No entanto, um valor abaixo dos 10,3% registados no trimestre anterior.

“No 2º trimestre de 2020, o Índice de Preços da Habitação (IPHab) registou um aumento, em termos homólogos, de 7,8%”, diz o INE. No entanto, este valor representa menos 2,4 pontos percentuais face ao trimestre anterior.

“No trimestre de referência, a taxa de variação dos preços das habitações existentes foi 8,2%, acima da observada nas habitações novas (6%)”, explica ainda o INE.

Em relação ao trimestre anterior, o índice registou um aumento de 0,8%. Ainda assim, um número muito abaixo dos 4,9% registados no primeiro trimestre deste ano. “Neste período, o crescimento dos preços das habitações novas superou o das habitações existentes, 1,2% e 0,7%, respetivamente”, avança o gabinete de estatística.

Segundo o INE, entre abril e junho deste ano foram transacionados 33.398 alojamentos com um valor total de 5,1 mil milhões de euros, o que representa uma redução, face ao mesmo período do ano anterior, de 21,6% e 15,2%, respetivamente.

Abril foi o mês que registou a diminuição mais profunda nas transações, 35,2% no número e 25% no valor.