Internacional

Tribunal no Iémen condena Donald Trump à morte por ataque aéreo que matou 51 pessoas

Entre os arguidos estão também o rei da Arábia Saudita e o ex-secretário da Defesa dos Estados Unidos.

Um tribunal no Iémen condenou, esta quinta-feira, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e mais nove arguidos à pena de morte. Em causa está um ataque aéreo em 2019, numa cidade do país do médio oriente, que matou 51 pessoas, entre elas 40 crianças.

Para além de Trump, a setença abrange também o ex-secretário da Defesa dos Estados Unidos, o rei da Arábia Saudita, o príncipe Saudita, o comandante da Força Aérea Saudita e outros membros do governo do Iémen.

Os acusados devem ainda pagar 10 mil milhões de dólares, ou seja, perto de oito mil milhões de euros às famílias das vítimas do ataque. O caso foi levado a tribunal esta quinta-feira por uma agência do movimento Houthi, liderado pelo Irão, que ocupa maior parte do norte do país desde 2014, levando a um conflito humanitário em que já morreram mais de cem mil pessoas.