Sociedade

Portugal com novo máximo diário de mortes por covid-19

O país registou mais 91 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas.

Portugal registou esta segunda-feira mais 3.996 pessoas infetadas com o novo coronavírus. Nas últimas 24 horas, o país alcançou um novo recorde máximo de óbitos diárias por covid-19, tendo morrido mais 91 pessoas.

A região Norte foi aquela que registou, esta segunda-feira, mais óbitos, com 44 mortes devido ao novo vírus, seguindo-se Lisboa e Vale do Tejo, com 33, o Centro com 11 e o Alentejo com três. No Algarve e nas ilhas não houve registo de qualquer óbito por covid-19 nas últimas 24 horas.

No que toca ao número de infetados, também o Norte registou o valor diário mais alto do país, com 2.063 infetados, depois surge Lisboa e Vale do Tejo, com mais 1.350 casos, seguindo-se o Centro, com mais 462 infetados, a seguir o Algarve, com 56 e o Alentejo, com 39 doentes. A Madeira tem 16 novos casos de covid-19 e os Açores mais dez.

Assim, desde o início da pandemia, Portugal já tem um total acumulado de 225.672 casos por infeção de covid-19 e 3.472 óbitos.

No entanto, segundo uma nota que consta no boletim divulgado esta segunda-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS), há que ressalvar que “os valores de hoje resultam de uma mudança no sistema de análise de dados. A diferença diária nestes campos é calculada em relação aos dados do dia anterior. No entanto, os dados cumulativos foram atualizados historicamente, resultando em +4 375 casos confirmados, +13 529 casos recuperados e -9 154 casos ativos. Esta atualização do número acumulado de casos confirmados traduz-se em +2 101 casos na região do Norte, +1 745 casos na região de LVT, +286 casos na região do Alentejo, +163 casos na região do Algarve, +52 casos na região da Madeira, + 29 casos na região do Centro e -1 caso na região dos Açores”.

Assim, o número total acumulado de recuperados do boletim de hoje é de 142.155 pessoas, mais 3.560 nas últimas 24 horas.

Estão agora internadas mais 111 doentes do que ontem, passando o número de infetados com covid-19 nas camas de hospitais para os 3.040, dos quais 426 estão a ser tratados em unidades de cuidados intensivos, mais 11 do que no dia anterior. Existem já vários hospitais a acusar pressão no apoio de doentes covid-19. Por exemplo, como foi noticiado esta segunda-feira, os hospitais da região Norte podem ficar sem capacidade de resposta nos cuidados intensivos dentro de cinco dias.

As autoridades de saúde têm agora 95.354 contactos em vigilância, um aumento de mais 750 de domingo para segunda-feira. Há, por esta altura, contando já com as alterações no sistema de análise de dados, 80.045 casos ativos da doença em Portugal.

Pela primeira vez em semanas, o número de infetados por concelho passa a ser novamente divulgado pela DGS, no boletim. Segundo os dados desta segunda-feira, os concelhos com incidência cumulativa a 14 dias mais elevada (entre 28 de outubro e 10 de novembro) são Paços de Ferreira, com 3.698 infetados, Lousada, com 3.362, e Felgueiras, com  Felgueiras 1.719 casos.

Apesar de existirem poucos, há concelhos que nos últimos 14 dias não tiveram qualquer registo de infeções, como é o caso de Calheta, na Região Autónoma dos Açores, Lajes das Flores, Lajes do Pico, Madalena, Monchique, Porto Moniz, Santa Cruz das Flores, São Vicente  e Vila do Corvo.

Pode consultar aqui na íntegra o boletim da DGS.