Politica

CDS-PP aprova apoio formal à recandidatura de Marcelo a Belém

Segundo fonte da direção, o nome de Marcelo foi aprovado por 82 por cento dos conselheiros do CDS.

O CDS aprovou este sábado o apoio formal à recandidatura presidencial de Marcelo Rebelo de Sousa.

O partido liderado por Francisco Rodrigues dos Santos esteve reunido em Conselho Nacional por videoconferência, tendo 153 conselheiros votado a favor do apoio a Marcelo, 34 contra e 28 abstiveram-se.

A direção de Francisco Rodrigues dos Santos propôs o apoio oficial a recandidatura de Marcelo Rebelo de Sousa, sendo a última força política a tomar posição sobre as eleições de 24 de janeiro. De realçar que o presidente do CDS-PP tinha proposto que o partido voltasse a apoiar Marcelo Rebelo de Sousa nas presidenciais, defendendo que "é o único candidato que está para além dos partidos".

"A história ensina-nos que um Presidente da nossa área política ou é eleito à primeira volta, também ao centro, ou não consegue ganhar eleições. O CDS deve ter como objetivo fazer com que Marcelo, o único candidato da nossa área política, possa concentrar o máximo número de votos", disse, destacando que o atual Presidente da República "é o melhor para unir: não apenas no nosso espaço político, mas para unir todo o país".

Nas últimas eleições presidenciais, o CDS já tinha apoiado Marcelo Rebelo de Sousa.

Recorde-se que, até agora, são oito os pré-candidatos a Belém, depois da desistência de Bruno Fialho, do PDR, -  a ex-eurodeputada do PS Ana Gomes, o deputado do Chega André Ventura, o eurodeputado do PCP João Ferreira, o atual Presidente Marcelo Rebelo de Sousa, a deputada ao Parlamento Europeu do BE Marisa Matias, o empresário Paulo Alves, o dirigente da Iniciativa Liberal Tiago Mayan e Vitorino Silva, ex-presidente da Junta de Freguesia de Rans.