Politica

"A minha vitória no Congresso foi difícil digerir", afirma Francisco Rodrigues dos Santos

"Eu senti, ao longo deste ano, que a minha vitória no Congresso foi difícil digerir em algumas franjas dentro do CDS e eu quero de uma vez por todas sentir-me legitimado para confirmar este mandato e cumprir até ao final", afirmou Francisco Rodrigues dos Santos.

O líder do CDS-PP, Francisco Rodrigues dos Santos, considerou, esta segunda-feira, que a sua vitória no Congresso do partido foi "difícil digerir em algumas franjas dentro do CDS".

"Na qualidade de líder do CDS não quero perder um segundo do meu tempo com querelas ou fraturas internas", começou por afirmar o líder centrista, numa entrevista à TVI, salientando que pretende corresponder às expectativas de "todos os portugueses que esperam de um partido de direita social como o CDS uma posição firme a este Governo com uma proposta alternativa".

"A vitória é suficiente. Confirmou a de há um atrás, em Aveiro", considerou, referindo-se à moção de confiança que ganhou no sábado, com 54,4% dos votos. "Eu senti, ao longo deste ano, que a minha vitória no Congresso foi difícil digerir em algumas franjas dentro do CDS e eu quero de uma vez por todas sentir-me legitimado para confirmar este mandato e cumprir até ao final".

O líder centrista afirmou ainda que precisa de contar "com todos os militantes do CDS". "Eu preciso contar, neste momento, com todos os militantes do CDS. Se o ambiente público está intoxicado sempre com querelas, com informações de que dão conta que o CDS está dividido e com fontes, em off, dentro do próprio partido, que querem desqualificar a liderança, é óbvio que não vamos conseguir singrar lá fora", atirou.