Internacional

Frio extremo congela e deixa milhões de pessoas sem eletricidade nos EUA

Até ao momento, pelo menos 20 pessoas morreram, algumas das quais estavam a tentar procurar uma forma de aquecer o interior das suas casas, no estado do Texas, que chegou a passar dos 20 graus Celsius negativos. 

As temperaturas mínimas chegaram a passar os 20 graus Celsius negativos em várias regiões no interior dos Estados Unidos, o que levou ao aumento do consumo de energia de mais de 100 milhões de norte-americanos, causando fortes perturbações no fornecimento de eletricidade.

Até ao momento, pelo menos 20 pessoas morreram, algumas das quais estavam a tentar procurar uma forma de aquecer o interior das suas casas, no estado do Texas.

Uma das maneiras que uma família em Houston, no Texas arranjou para se aquecer foi através do monóxido de carbono do tubo de escape do carro na garagem, no entanto acabaram por morrer devido à inalação do gás. Na mesma zona, outra pessoa morreu depois de as chamas de uma lareira que acendera para se aquecer se terem espalhado pela sala de estar.

A lotação do consumo de energia obrigou as concessionárias elétricas dos estados de Minnesota, Texas e Mississippi a provocar vários apagões para aliviar a carga sobre as redes de energia que se esforçavam para corresponder à procura de eletricidade.

Só esta quarta-feira, quase três milhões de norte-americanos ficaram sem energia nos Texas, Louisiana e Mississippi e mais de 200 mil pessoas foram afetadas pelos cortes de eletricidade em quatro diferentes estados da região do oeste, tal como em outros no noroeste do Pacífico, segundo as autoridades que verificam as falhas nos serviços públicos.

A região do Texas é a mais afetada dos EUA com graves cortes de energia, onde as autoridades tiveram de pediram 60 geradores da Agência Federal de Gestão de Emergências, para não faltar energia em locais prioritários como hospitais e lares de idosos.

A agência de gestão da rede de energia do Texas já informou que o abastecimento de eletricidade foi reforçado em 600 mil casas e empresas, na noite de terça-feira, mas que 2,7 milhões de famílias ainda estão às escuras.

A vice-Presidente dos EUA, Kamala Harris, já deu uma palavra aos milhões de pessoas americanos que estão sem energia, tentando dar-lhes algum ânimo, durante uma entrevista televisiva.

"Sei que eles não nos podem ver agora, porque estão sem eletricidade, mas o Presidente e eu estamos a pensar neles e esperamos conseguir fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para obter ajuda federal", afirmou Kamala Harris.

De momento, o interior dos EUA está ainda sob alerta, com as viagens a serem desaconselhadas, estradas interditas e milhares de voos já cancelados, por causa da vaga de frio extremo.