Economia

Receitas da Altice Portugal aumentaram 0,5% para 2121,2 milhões de euros

No ano passado, o total de casas com fibra fixou-se em 5,6 milhões.


As receitas da Altice Portugal aumentaram 0,5%, em 2020, atingindo 2121,2 milhões de euros. O EBITDA cresceu 0,2% face ao ano anterior, totalizando 833,6 milhões de euros e o Investimento fixou-se em 465, milhões de euros, o que representa um aumento de 6,9% e “que reflete um desempenho sólido na trajetória de manutenção da liderança e de um crescimento sustentado”, revela a operadora.

As receitas do 4.º trimestre atingiram os 558,3 milhões de euros o que representa um crescimento homólogo de +2,7% e comparativamente com o trimestre anterior, representa um incremento de 3,2%.

O EBITDA do 4º trimestre fixou-se em 205,3 milhões de euros o que representa um crescimento homólogo de 4,5%. Já o Investimento realizado em 2020 foi superior em 6,9% versus o ano anterior, apresentando uma evolução crescente durante todos os trimestres do ano, com 127,3 milhões de euros no último trimestre do ano.

A operadora reiterou a aposta na expansão da rede de fibra ótica, antecipando em 6 meses o objetivo traçado para o final de 2020: 5,3 milhões. “Durante 2020, a empresa adicionou mais 687 mil casas (241 mil no 4.º trimestre), atingindo 5,6 milhões de casas passadas no final do ano, reforçando a sua posição como detentora da maior rede de fibra do país, chegando a mais de 85% dos lares portugueses”.

A Altice chama ainda a atenção em todos os serviços de telecomunicações em Portugal, bem como o operador com menor número de reclamações por mil clientes. “Apesar do contexto económico e social adverso em 2020, fruto da situação pandémica que chegou a Portugal no fim do 1.º trimestre e que obrigou ao confinamento, a Altice Portugal cresceu as Receitas em +0,5% e o EBITDA em +0,2% nos últimos 12 meses, desempenho que resulta do contínuo aumento da base de clientes e de serviços e do controlo dos custos operacionais. Embora os impactos da pandemia COVID-19 ainda se façam sentir ao longo deste período, o 2º semestre de 2020 revelou a força do desempenho da Altice Portugal, nos principais indicadores financeiros”, refere a empresa.

As receitas apresentaram um aumento de 2,7% no 4º trimestre de 2020, atingindo a marca de 558,3 milhões de euros, continuando a recuperar da pandemia (+2,6% no 1.º trimestre de 2020, -4,2% no 2.º trimestre de 2020 e +0,9% no 3.º trimestre de 2020). “Nesta recuperação, o crescimento das vendas de equipamentos, principalmente telemóveis, o retorno da receita de conteúdos premium desportivos e o ligeiro aumento das receitas de roaming, foram fundamentais”.

O EBITDA revelou um incremento anual de +0,2%, recuperando a evolução positiva interrompida no 2º trimestre pela situação pandémica: +1,8% no 1.º trimestre, -5,7% no 2.º trimestre, +0,5% no 3º trimestre, +4,5% no 4.º trimestre. “Esta performance decorre de uma efetiva contenção de custos operacionais, aliada ao crescimento sustentado das receitas”, salienta.

A operadora continuou a reforçar o investimento, tendo o Capex no ano de 2020 atingido o valor recorde de 465,7 milhões de euros. “Este indicador aumentou consecutivamente nos últimos três trimestres: 104,3 milhões de euros no 1º trimestre de 2020; 113,9 milhões de euros no 2º trimestre de 2020; 120,2 milhões de euros no 3º trimestre de 2020; e 127,3 milhões de euros no 4º trimestre de 2020”.

Apesar de ter atingido no final do 2º trimestre de 2020, a meta estabelecida para 2020 de 5,3 milhões de casas passadas com fibra, a Altice Portugal adicionou mais 70 mil casas à sua base total no 3º trimestre e 241 mil no 4º trimestre. “No ano de 2020, o total de casas passadas fixou-se em 5,6 milhões, ou seja, a maior rede de fibra do país”, acrescenta.

 

Segmento de consumo

A operadora registou 39,1 mil adições líquidas nos serviços fixos no 4.º trimestre de 2020 (após o nível recorde de 51,9 mil no 3º trimestre de 2020) e mais 169,8 mil no total do ano. “Os clientes únicos B2C cresceram 6,8 mil neste trimestre, alavancados na manutenção do ritmo de adições brutas e da manutenção do churn em patamar muito baixo, e 29,5 mil em 2020. Paralelamente, o negócio móvel conseguiu +71,2 mil adições líquidas no último trimestre e mais 196,5 mil pós-pagas nos últimos 12 meses”, refere.

De acordo com as contas da Altice, o segmento consumo encerrou o 4.º trimestre do ano com um volume de receitas fixado em 312 milhões de euros, acima do valor de 309,6 milhões de euros registado em igual período do ano anterior. “Esta evolução homóloga representa a retoma do crescimento das receitas, interrompido no 2.º trimestre do ano pela situação pandémica e consequente confinamento. No 3.º trimestre de 2020 as receitas voltaram a crescer (+1,4% em termos homólogos e +7,2% face ao trimestre anterior) e continuaram a aumentar no 4.º trimestre de 2020 (+0,8% em termos homólogos e +2,5% face ao trimestre anterior), encerrando o ano de 2020 com uma variação de +0,4% face a 2019”, salienta.

Já no 4.º trimestre, o segmento de serviços empresariais atingiu um valor de receita de 246,3 milhões de euros, o que resultou num crescimento homólogo de +5,3% versus o total de 233,9 milhões de euros obtidos no mesmo período do ano anterior.  Um número que representa um aumento de 4,1% face ao trimestre anterior.