Sociedade

Queixas nos ginásios disparam 111% nos últimos 12 meses

Cancelamento de contrato, cobranças indevidas e falta de apoio são os principais motivos de reclamação.


O Portal da Queixa recebeu 735 reclamações dirigidas aos ginásios nos últimos 12 meses, o que representa um crescimento de 111% do número de queixas dirigidas a este setor, face ao período homólogo.

Os principais motivos de reclamação foram o cancelamento de contrato, cobranças indevidas e falta de apoio na resolução das queixas, segundo um comunicado a que o jornal teve acesso.

Sublinhe-se que este foi um dos setores mais afetados com os longos encerramentos durante a pandemia de covid-19, no entanto, nem de portas fechadas, os ginásios, que puderam reabrir esta semana, viram diminuir as reclamações.

Entre o dia 1 abril 2020 e o dia 31 de março 2021, o Portal da Queixa recebeu 735 reclamações dirigidas aos ginásios, enquanto no período homólogo (1 de abril de 2019 até 31 de março de 2020) tinham sido registadas 348 queixas. 

“No período em análise, verificou-se que os principais motivos de reclamação partilhados pelos consumidores portugueses no Portal da Queixa, estão relacionados com pedidos de cancelamento de contrato (41%), cobranças indevidas (34%) e falta de apoio (13%)”, revela o Portal da Queixa.

Os três meses com o maior volume de queixas foram: junho e julho de 2020, com 98 e 107 queixas, respetivamente, e fevereiro de 2021, com 107 reclamações. Maio de 2020 foi o mês com menos reclamações registadas (21).