Sociedade

Pescadores da região Norte regressam ao mar

Foi decidida a suspensão da paragem da atividade, que os pescadores da região Norte levaram a cabo em protesto contra a "excessiva fiscalização", desde quarta-feira.

A informação é avançada pela agência Lusa, a quem uma das associações do setor afirmou que a paragem à atividade vai ser suspensa, voltando os pescadores à atividade na noite de domingo.

Desde quarta-feira que o setor, representado pelos pescadores da linha costeira desde Viana do Castelo até à Figueira da Foz, se encontrava numa paragem, que afetou mais de uma centena de embarcações, como medida de protesto contra a "fiscalização excessiva".

Após uma reunião em Lisboa das associações do setor com Teresa Coelho, secretária de Estado das Pescas, entre outras entidades envolvidas, "foram assumidos compromissos importantes para que, em conjunto, sejam clarificadas e ajustadas as normas que regulam o setor". "Reunidas essas necessidades imediatas, vamos suspender os protestos e a greve em vigor e regressar à atividade, esperando pelo fim e resultados do grupo de trabalho", referiu Manuel Marques, da Associação de Armadores da Pesca do Norte, citado pela Lusa.

No mesmo período, as ações de fiscalização da GNR, que foram a principal causa dos protestos, "continuam suspensas enquanto se trabalha no reajuste das regras".

"Sabemos que não é um processo fácil, mas reconhecemos o esforço do Governo na resolução das queixas apresentadas pelo setor das pescas. Há situações que têm de ser alteradas, nomeadamente a fiscalização aos mapas de férias, e confiamos que as entidades responsáveis vão trabalhar nisso", defendeu ainda Manuel Marques.