Politica

Pedido de Ventura para ouvir Cabrita sobre atropelamento mortal foi chumbado no Parlamento

Todos os partidos votaram contra à exceção do CDS.


O requerimento do Chega para uma audição do ministro da Administração Interna, sobre o acidente na A6 que resultou na morte de um homem, foi chumbado por todos os partidos, à exceção do CDS, que se absteve, apurou o Nascer do SOL.

O partido, liderado por André Ventura, pretendia que Eduardo Cabrita fosse ouvido no Parlamento na Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, alegando que persistem questões que estão “por esclarecer” a propósito do acidente com o carro onde seguia o ministro.

Para André Ventura, o ministro “escudou-se” no inquérito que está a ser feito pelo Ministério Público (MP) para “não falar no assunto”, situação que o deputado lamenta.

“Sabendo que o Departamento de Investigação e Ação Penal de Évora terá oito meses para terminar a investigação, mas que inclusivamente este prazo pode ser meramente indicativo e o seu incumprimento nem tenha repercussões, não podemos aceitar que não sejam retiradas consequências políticas, para além das jurídicas, deste caso”, afirmou o deputado, para justificar o requerimento, que sabe-se agora ter sido chumbado.