Economia

Economia portuguesa regista o quinto maior crescimento da UE no segundo trimestre

Entre abril e junho face ao mesmo período do ano passado na Zona Euro e entre os países da União Europeia, apenas Espanha (19,8%), França (18,7%), Hungria (17,7%) e Itália (17,3%) cresceram mais que Portugal.


No segundo trimestre do ano a economia portuguesa registou o quinto maior crescimento em termos homólogos entre os países europeus que já disponibilizaram informações. De acordo com os dados divulgados esta terça-feira pelo Eurostat, o PIB português registou a quinta maior variação positiva, ao acelerar 15,5%.

Entre abril e junho face ao mesmo período do ano passado na Zona Euro e entre os países da União Europeia, apenas Espanha (19,8%), França (18,7%), Hungria (17,7%) e Itália (17,3%) cresceram mais que Portugal.

Em cadeia, a economia nacional foi mesmo a que mais cresceu, com uma subida de 4,9%, relativamente ao trimestre anterior, uma recuperação que pode ser atribuída à diminuição das restrições e à retoma de muitas atividades económicas.

Também na comparação com os primeiros três meses do ano, o PIB da Zona Euro cresceu 2% e o da União Europeia 1,9%. Recorde-se que no primeiro trimestre do ano, a economia europeia contraiu-se, em consequência do agravamento da crise pandémica, tendo o PIB caído 0,3% na área da moeda única e 0,1% no conjunto dos países da UE, segundo as estatísticas do Eurostat.

 Já face ao segundo trimestre de 2020, o PIB da Zona Euro e da UE disparou 13,6% e 13,2%, respetivamente.

Apesar destes valores otimistas, a forte recuperação económica não se traduziu na criação de emprego, tendo o Eurostat revelado que o emprego cresceu apenas 0,5% na zona euro e 0,6% na União Europeia, face ao trimestre anterior. O número de pessoas empregadas tinha descido 0,2% no primeiro trimestre tanto na Zona Euro como na UE.

Em comparação com o período homólogo, o emprego cresceu 1,8% tanto nos Estados-membros como na Zona Euro, acrescenta o Eurostat.