Sociedade

Marcelo enaltece "grande sucesso no processo de vacinação" em Portugal

O chefe de Estado mostrou-se satisfeito com o processo de imunização em Portugal e teceu elogios à task-force e à diretora-geral da saúde, Graça Freitas.


O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou, este domingo, que será “dos últimos a tirar a máscara” de proteção individual contra a covid-19.

À margem de uma visita a um centro de vacinação em Cascais, com o vice-almirante Henrique Gouveia e Melo, o chefe de Estado mostrou-se satisfeito com o processo de imunização em Portugal e teceu elogios à task-force e à diretora-geral da saúde, Graça Freitas.

"Queria felicitar o senhor vice-almirante por aquilo que tem sido um grande sucesso no processo de vacinação. Queria também felicitar toda a estrutura de saúde, desde a senhora ministra à senhora diretora-geral, mas também às estruturas envolvidas, aos responsáveis dos centros de vacinação e aos profissionais, que tiveram a sua vida alterada no verão em termos de férias, em termos de disponibilidade, e que se mobilizaram em massa para este esforço coletivo, num país onde não há vacinação obrigatória", disse Marcelo.

“Já ultrapassámos a barreira dos 70% de população vacinada, o que significa que a esmagadora maioria dos portugueses disse que sim, livremente.”, acrescentou.

Questionado sobre o eventual fim do uso obrigatório da máscara na via pública, o Presidente lembrou que a decisão caberá à Assembleia da República, mas sublinhou: “Serei dos últimos a tirar a máscara”.

Marcelo lembrou ainda aos pais e jovens hesitantes que a não vacinação faz com quem estejam “sujeitos” à infeção no arranque do ano letivo.

"Os jovens e os pais que querem mais prevenir que remediar, têm que torcer a sua vida, sacrificar as férias, acelerar este processo, e então têm dupla vacinação; se hesitam, esperam, avançam apenas com uma toma ou ficam à espera para ver o que acontece com o vizinho, então no começo das aulas aí estão sujeitos naturalmente a ficarem um mês com Covid-19", sublinhou.