Politica

Só uma ministra vai às urnas

Ana Mendes Godinho concorre à presidência da Assembleia Municipal da Guarda, contra Jorge Barreto Xavier.


Ana Mendes Godinho é a única ministra (ou ministro) candidata às próximas eleições autárquicas. A ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social será cabeça de lista pelo Partido Socialista à Assembleia Municipal da Guarda, que apresenta Luís Couto como candidato à presidência da Câmara.

A Guarda é precisamente uma das capitais de distrito que os socialistas estão apostados em recuperar nas autárquicas de 26 de setembro, em virtude da saída do social-democrata Álvaro Amaro e da divisão do espaço político do centro-direita entre dois candidatos: de um lado, apoiado pelo PSD, Carlos Chaves Monteiro, atual presidente da Câmara da Guarda; do outro, Sérgio Costa, um independente que entregou ao tribunal 2200 assinaturas (quase o dobro do exigido) a suportar a sua candidatura, denominada ‘Pela Guarda’. 

O primeiro, Chaves Monteiro, herdou a Câmara da Guarda em 2019, quando Álvaro Amaro, antigo presidente, voou para o Parlamento Europeu a meio do mandato. Um ano depois de estar à frente da Câmara, Chaves Monteiro decidiu retirar os pelouros ao vice-presidente Sérgio Costa. Este – que agora será seu adversário independente – rasgou o cartão de militante do PSD e pediu a demissão da concelhia, a que presidia. Rui Rio até comentou o caso, notando que a «desunião não ajuda nada».

Para a Assembleia Municipal, Ana Mendes Godinho terá como principal adversário o antigo secretário de Estado da Cultura (de Passos Coelho) Jorge Barreto Xavier – que cresceu e estudou na cidade e encabeça a lista do PSD.