Politica

"As pessoas estão a votar em plena normalidade", diz Miguel Albuquerque

O líder do executivo madeirense, da coligação PSD/CDS-PP, fez declarações aos jornalistas depois de exercer o seu direito de voto, na Escola Básica da Ajuda, em São Martinho.


O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, disse este domingo que a campanha para as eleições autárquicas foi levada a cabo “sem incidentes” na região autónoma e adiantou que vai aguardar pelos resultados “com humildade”. “Não houve nenhum incidente, nenhum problema, e as pessoas estão a votar em plena normalidade”, disse o dirigente, reconhecendo que é “muito salutar e bom para o sistema representativo, democrático e pluralista.”

O líder do executivo madeirense, da coligação PSD/CDS-PP, fez declarações aos jornalistas depois de exercer o seu direito de voto, na Escola Básica da Ajuda, em São Martinho, uma das dez freguesias que compõem o concelho do Funchal. “Fizemos uma campanha como tínhamos de fazer. Neste momento, estamos com humildade a aguardar os resultados e o juízo do povo”, declarou o sucessor de Alberto João Jardim, acrescentando que se verificou uma “dialética normal em democracia”, apesar da “maior ou menor acutilância dos discursos” dos diversos candidatos.

“Estas eleições são muito importantes, porque são eleições muito participadas, eleições de proximidade dos eleitos à população. As autárquicas são uma grande manifestação da nossa democracia participativa e está tudo a correr bem", rematou, garantindo que a elevada abstenção habitualmente registada na Madeira, acima dos 40%, não corresponde à realidade. “É uma falsa abstenção, uma vez que tem a ver com inúmeros residentes que fazem parte da nossa diáspora, que não residem cá, mas estão inscritos nos cadernos eleitorais”, asseverou.

 

  • O presidente do Governo Regional da Madeira, Miguel Albuquerque, afirmou hoje que a campanha para eleições autárquicas decorreu “sem incidentes” na região autónoma e sublinhou que vai aguardar pelos resultados “com humildade”.

    “Não houve nenhum incidente, nenhum problema, e as pessoas estão a votar em plena normalidade”, disse o governante, considerando que ser “muito salutar e bom para o sistema representativo, democrático e pluralista.”

    O líder do executivo madeirense, de coligação PSD/CDS-PP, falava aos jornalistas após exercer o seu direito de voto, na Escola Básica da Ajuda, em São Martinho, uma das dez freguesias que compõem o concelho do Funchal.

    “Fizemos uma campanha como tínhamos de fazer. Neste momento, estamos com humildade a aguardar os resultados e o juízo do povo”, declarou Miguel Albuquerque, realçando o facto de a campanha ter decorrido sem incidentes, em consonância com uma “dialética normal em democracia”, apesar da “maior ou menor acutilância dos discursos” dos vários candidatos.

    E acrescentou: “Estas eleições são muito importantes, porque são eleições muito participadas, eleições de proximidade dos eleitos à população. As autárquicas são uma grande manifestação da nossa democracia participativa e está tudo a correr bem.”

    Miguel Albuquerque indicou, por outro lado, que a elevada abstenção habitualmente registada na Madeira, acima dos 40%, não corresponde há realidade.

    “É uma falsa abstenção, uma vez que tem a ver com inúmeros residentes que fazem parte da nossa diáspora, que não residem cá, mas estão inscritos nos cadernos eleitorais”, explicou.

     

  •