Politica

Sebastião Bugalho afinal não vai ser deputado do CDS no Parlamento

Ex-jornalista e atual comentador recusou o convite, devido a atuais "circunstâncias políticas" do partido e a “razões profissionais".


Sebastião Bugalho após “48 horas de reflexão” decidiu rejeitar o convite do líder da bancada parlamentar do CDS para assumir o lugar de deputado, deixado vago por Ana Rita Bessa, renunciou ao mandato, na passada terça-feira e que seria primeiro ocupado por Isabel Galriça Neto, que se mostrou indisponível para ir para a AR.

Telmo Correia convidou então o jovem Sebastião Bugalho, que acabou por recusar o convite.

“Após 48h de reflexão, informei-o da minha indisponibilidade para assumir o lugar de deputado na Assembleia da República. Reiterando o respeito que tenho pelos eleitores e pelo partido que me convidou a integrar as suas listas, noutra circunstância, com outra direção, não tomarei posse na próxima semana”, começou por explicar Sebastião Bugalho, num texto publicado nas redes sociais.

“As circunstâncias políticas (do CDS) e profissionais (minhas) não só não são as mesmas que existiam ao tempo em que me foi feito o convite, como não se aparentam conciliáveis entre si. Tendo-me remetido ao silêncio nos últimos dias, esta foi uma decisão difícil para quem, como eu, não concebe função mais digna do que a de representante do povo, mas que é aquela que, neste cenário, julgo mais acertada”, acrescentou.

Recorde-se que tinha sido o próprio Telmo Correia a anunciar a entrada de Sebastião Bugalho, numa nota enviada à comunicação social. Ana Rita Bessa fará esta quinta-feira a sua última intervenção no plenário da Assembleia da República.