Sociedade

Marcelo lembra com "saudade" padre Feytor Pinto

“Não precisou sequer de pertencer à Hierarquia para ter influência decisiva em momentos essenciais da afirmação da mensagem cristã”, sublinha o chefe de Estado.


O Presidente da República já reagiu à morte do padre Vítor Feytor Pinto, uma “das figuras mais importantes da Igreja Católica Portuguesa nos últimos cinquenta anos”.

Marcelo Rebelo de Sousa apresenta, numa nota publicada no site da Presidência da República, “os seus mais emocionados sentimentos aos seus familiares e recorda, em particular, uma muito antiga amizade, que os anos mais recentes tornaram ainda mais forte” com Feytor Pinto, que lembra já com “saudade”.

Além de o sacerdote ter sido uma “das figuras mais importantes da Igreja Católica Portuguesa nos últimos cinquenta anos”, foi também “das mais presentes em movimentos de jovens, de famílias, de comunidades sociais as mais diversas, e das mais sensíveis a todos os grandes problemas da sociedade portuguesa, da educação à saúde, da solidariedade social às migrações, da inclusão ao mundo do trabalho”, sublinha o chefe de Estado.

“Não precisou sequer de pertencer à Hierarquia para ter influência decisiva em momentos essenciais da afirmação da mensagem cristã, com uma constante visão de serviço e de futuro, ou para ajudar a estabelecer diálogos ecuménicos e a aplanar caminhos em paróquias, dioceses e plataformas de partilha, em momentos cruciais da vida comunitária, desde os anos 70”, acrescenta.

O Presidente da República homenageia ainda “o Homem, o Mestre pela palavra e pelo exemplo, o Cidadão, o Português” e sublinha a “capacidade de resistir e de se reinventar, que o Padre Vitor Feytor Pinto demonstrou até ao último minuto da sua presença entre nós”.