Politica

Aprovada audição urgente do ministro da Defesa sobre Chefe do Estado-Maior da Armada

Audição aprovada com os votos contra do PS. 


Foi aprovado, esta quarta-feira, no Parlamento, o requerimento apresentado pelo PSD para ouvir o ministro da Defesa acerca da intenção do Executivo de propor a exoneração do Chefe do Estado-Maior da Armada (CEMA). A audição urgente foi aprovada com os votos a favor do PSD, BE, PCP e CDS-PP e contra do PS.

Durante a reunião da comissão parlamentar da Defesa Nacional chegou-se ainda ao consenso de questionar João Gomes Cravinho sobre se prefere que esta seja uma audiência à porta aberta ou fechada.
Recorde-se que na semana passada fontes ligadas à Defesa Nacional avançaram à agência Lusa que o ministro iria propor ao Presidente da República a exoneração do CEMA, o almirante Mendes Calado, que ocupa o cargo desde 2018 e cujo mandato foi prorrogado em março último. A agência noticiosa avançou ainda que o vice-almirante Gouveia e Melo iria ser o seu substituto.

Contudo, um dia depois, Marcelo Rebelo de Sousa veio esclarecer que tudo se tratou de um “erro de perceção” e afastou a saúda do atual CEMA. Já depois da declaração pública, Marcelo recebeu em Belém o primeiro-ministro, bem como o ministro da Defesa. No final do encontro, uma nota no site oficial da Presidência da República informada que se encontravam esclarecidos “os equívocos suscitados a propósito da chefia do Estado-Maior da Armada”.

Já esta semana, em entrevista à TVI, o chefe de Estado esclareceu que o almirante Mendes Calado nunca foi demitido e lembrou: “É o Presidente da República que exonera”. Além disso, Marcelo afirmou que só não desmentiu as notícias na noite em que saíram porque “não quis dramatizar”.