Cultura

Novo livro de Mark Lanegan conta-nos o seu período em coma, a dificuldade em andar e a perda da audição devido à covid-19

O músico norte-americano escreveu um novo livro, "Devil in a Coma", no qual revela os pormenores da sua luta contra a covid-19, doença de que foi vítima no passado mês de março.

 


Mark Lanegan revelou que passou este ano por uma luta contra a covid-19 e que, infelizmente, ainda se encontra a sofrer com as sequelas. 

O “encontro banal com uma doença que afetou milhões de pessoas, quando durante toda a vida [Lanegan] enganou a morte” levou-o a escrever o livro “Devil in a Coma”, no qual revela os pormenores da sua luta contra a covid-19, doença com que ficou infetado no passado mês de março.

O músico norte-americano, antigo vocalista dos Screaming Trees, encontrava-se na Irlanda, para onde se mudou, quando testou positivo para a covid.

Na apresentação do seu livro, citada pelo site "Consequence of Sound", lê-se que o artista ficou "completamente surdo" devido à covid-19 e que, numa manhã de março, inclusive, deu por si incapaz de respirar. 

Levado para um hospital local, o músico norte-americano ficou em estado de coma e passou vários meses sem conseguir andar.

"À medida que a sua situação se torna cada vez mais insuportável, é assaltado por pesadelos, visões e arrependimentos de uma vida de caos e confusão. É então levado a refletir sobre a sua situação e sobre como, na sexta década de vida, a sua duradoura batalha com a mortalidade o conduziu a este encontro banal com uma doença que afetou milhões de pessoas, quando durante toda a vida enganou a morte", lê-se também no site. 

Segundo representantes de Mark Lanegan, de 56 anos, desde então o artista recuperou a audição, mas a sua saúde continua instável.

"Devil in a Coma" é publicado em dezembro e sucede a "Sing Backwards and Weep", biografia lançada em 2020.