Internacional

Tenista chinesa Peng Shuai reaparece duas semanas depois

Vários jornalistas associados ao governo chinês publicaram na rede social Twitter vídeos da tenista no evento China Open. São as primeiras imagens de Peng Shuai após ter acusado o ex-vice-primeiro-ministro Zhang Gaoli de violação.


A tenista chinesa Peng Shuai, desaparecida desde 2 de novembro, marcou presença, este domingo, no evento de ténis China Open. É a primeira vez que a atleta é vista desde que acusou o ex-vice-primeiro-ministro Zhang Gaoli de violação.

Segundo vídeos publicados na rede social Twitter por jornalistas associados ao governo chinês, Shuai foi vista entre os convidados do Fila Kids Junior Tennis Challenger, onde distribuiu autógrafos e pousou para fotografias.

Já no sábado, o diretor do jornal oficial Global Times, Hu Xijin, revelou que a tenista “ficou em casa nos últimos dias porque não queria ser incomodada” e que iria aparecer em público “em breve” para “participar em algumas atividades”. Horas depois Xijin publicou vídeos de Shuai “a jantar com o seu treinador e amigos num restaurante” em Pequim, que terão sido gravados ontem.

As imagens surgem após ter sido divulgada uma fotografia de Shuai rodeada de peluches, onde desejava um “bom fim de semana” aos seus seguidores.

Apesar do aparente bem-estar da atleta, o presidente da Associação de Ténis Feminino (WTA, sigla em inglês), Steve Simon, diz que as provas são “insuficientes”.

"Embora seja positivo vê-la, não está claro se está livre e se pode tomar decisões por si mesma, sem ser forçada ou por interferências externas. Esses vídeos são insuficientes. Como deixei claro desde o início, estou muito preocupado com a saúde e a segurança de Shuai Peng e também porque as suas alegações de abuso sexual foram censuradas e empurradas para debaixo do tapete", afirmou.

Na quinta-feira, Simon ameaçou suspender todas as competições na China se o desaparecimento da tenista não for investigado de forma completa e adequada."Estamos totalmente preparados para retirar [da China] todas as nossas atividades e enfrentar as complicações que surgirem", considerou.

Peng Shuai, de 35 anos, encontra-se desaparecida desde 2 de novembro, após ter acusado o ex-vice-primeiro-ministro chinês Zhang Gaoli, de 75 anos, de violação. A acusação foi divulgada numa publicação na rede social chinesa Weibo e desapareceu 20 minutos depois.

Os meios de comunicação estão proibidos de fazer referências à tenista e ao caso.