Cultura

Morreu Américo Soares, obreiro do Cinema em Moçambique

Américo Soares morreu com 69 anos


Morreu Américo Soares, primeiro presidente do Instituto Nacional de Cinema (INC) de Moçambique. Américo morreu nesta quarta-feira, aos 69 anos, em Avanca - revelou o Cineclube daquela freguesia.

Américo Soares foi fundamental para o desenvolvimento do cinema naquele país após a sua conquista da independência, uma vez que, logo em 1976, avançou com a criação de um instituto de cinema que "reuniu um do raros laboratórios de cinema em África". O instituto controlava a exibição e produção cinematográfica de todo o país, tendo permitido a formação de cineastas moçambicanos através da organização de ações de formação com realizadores como Godard ou Ruy Guerra em Maputo.

"Apostados em transformar os guerrilheiros em operadores de câmara, foram estes novos técnicos que se espalharam por todo o país e permitiram filmar o mais icónico jornal de atualidades cinematográficas de todo o continente africano", nota o Cineclube de Avanca.

Os comentários estão desactivados.