Sociedade

MP acusa médico do Centro Hospitalar de Setúbal de homicídio por negligência na morte de um bebé

Os factos ocorreram em fevereiro de 2018, quando a grávida esperou, depois de dar entrada no hospital com contrações, mais de três horas pelo parto de um feto que estaria morto. 


O Ministério Público (MP) acusou um médico do Centro Hospitalar de Setúbal de homicídio por negligência pela morte de um bebé durante o parto, confirmou, esta quinta-feira, a comarca de Setúbal.

"O Ministério Público deduziu, no passado dia 17 de janeiro, acusação, para julgamento em processo comum e por tribunal singular, contra um arguido, médico do Centro Hospitalar de Setúbal, pela prática de crime de homicídio negligente", indica um nota divulgada na página da comarca de Setúbal. 

Segundo a nota, "os factos ocorreram no dia 06 de fevereiro de 2018, nos serviços de urgência de obstetrícia e estão relacionados com o parto de um feto morto".

Na altura, a TVI chegou a noticiar que uma mulher grávida de 30 semanas deu entrada nas urgências do hospital de São Bernardo com contrações. Os exames feitos na hora revelaram que o feto estava em sofrimento e a grávida "com pressão arterial alta e com uma quantidade significativa de proteína na urina". Naquele cenário, os médicos consideraram que teria de se avançar com o parto, mas isso só ocorreu três horas depois.

Em declarações à TVI, os pais disseram que "houve falhas", pelo que decidiram avançar com uma queixa em tribunal.

Os comentários estão desactivados.