Internacional

Rússia tomará "medidas de retaliação" contra as sanções impostas

"As medidas hostis da União Europeia (UE) contra a Rússia (...) não podem impedir o desenvolvimento gradual" dos laços entre Moscovo e os separatistas na Ucrânia, bem como a "prestação de assistência a estes últimos", lê-se numa nota publicada pela Rússia. 


A Rússia prometeu esta quinta-feira uma resposta severa às sanções europeias que venham a ser tomadas, garantido que "não impedirão" a assistência de Moscovo aos separatistas na guerra contra a Ucrânia.

"Segundo o príncipio da reciprocidade, que é a base do direito internacional, tomaremos medidas severas de retaliação", disse o Ministério dos Negócios Estrangeiros russo, num comunicado.

"As medidas hostis da União Europeia (UE) contra a Rússia (...) não podem impedir o desenvolvimento gradual" dos laços entre Moscovo e os separatistas na Ucrânia, bem como a "prestação de assistência a estes últimos", lê-se ainda na mesma nota da diplomacia russa.

Os países do acidente preparam-se para aplicar sanções contra a Rússia, visando em particular o aceddo a mercados financeiros e comerciais europeu e norte-americano.

A UE já introduziu um pacote de medidas de restrições das capacidades de financiamento do Estado russo, incluindo o seu Governo e o seu Banco Central.

Berlim já suspendeu também a certificação do novo gasoduto estratégico que liga a Rússia à Alemanha, contornando a Ucrânia, Nord Stream II.

 

Os comentários estão desactivados.