Sociedade

Francisco J. Marques fica com pulseira eletrónica após detenção por violência doméstica

O diretor de comunicação do FC Porto já esteve presente a primeiro interrogatório judicial e foi libertado com pulseira eletrónica. 

Francisco J. Marques fica com pulseira eletrónica após detenção por violência doméstica

Notícia atualizada às 13h57

O diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques, foi detido, esta terça-feira, pela Polícia de Segurança Pública (PSP) por um crime de violência doméstica, na sequência de um mandado judicial, segundo o Correio da Manhã. 

O dirigente dos 'dragões' já foi presente a primeiro interrogatório judicial, adiantou a CNN Portugal, tendo sido decretada a medida de coação de Termo de Identidade e Residência, e saído em liberdade com pulseira eletrónica. 

A investigação terá começado no final de janeiro, segundo o Jornal de Notícias, após uma queixa da ex-companheira, que foi encaminhada para o Gabinete de Atendimento e Informação à Vítima da PSP do Porto.

Sublinhe-se que Francisco J. Marques voltou assim ao tribunal, depois do processo cível interposto pelo Benfica, no caso da divulgação de emails do clube da Luz. Este caso está sob recurso, no entanto, o diretor de comunicação do FC Porto foi condenado na primeira instância, em junho de 2019, ao pagamento de dois milhões de euros. 

Os comentários estão desactivados.