À Esquerda e à Direita

Do choco frito à salada russa

Depois do episódio vergonhoso da Câmara de Lisboa, que entregou à embaixada russa informações sobre manifestantes anti-Putin, só faltava mesmo uma Câmara comunista, em plena guerra da Ucrânia receber 160 refugiados, fotografar todos os documentos e pedir informações sobre os familiares na Ucrânia. 

Do choco frito à salada russa

Imaginemos o consulado português em França durante a 2.ª Guerra Mundial. Imaginemos que o cônsul Aristides de Sousa Mendes tinha no Secretariado alemães a receber os judeus que procuravam fugir do Holocausto. Imaginemos opositores de Khomeini no Irão a irem à embaixada americana antes desta ser invadida e serem recebidos por fanáticos islâmicos. Podemos imaginar muitas situações, mas nunca conseguiremos imaginar o que se passou no nosso país com refugiados ucranianos a serem recebidos por russos na Câmara de Setúbal liderada por um comunista.

Na sexta-feira da semana passada viajei para a Guiné-Bissau, mas no dia anterior à noite, recebi uma mensagem de um amigo setubalense a dar conta do boato que circulava na cidade. Na sexta-feira o Expresso fazia manchete com essa notícia sinistra. De lá para cá, o presidente da Câmara de Setúbal André Valente Martins, já deu várias explicações sobre o sucedido. Nenhuma delas, diga-se, convincente. Por mais que doa a muita gente, o pensamento dos dirigentes comunistas não está virado para Portugal, está subjugado a uma nação que já não existe, a União Soviética e que eles ainda acreditam ser reencarnada, de certa forma, pela Rússia. O Partido Comunista Português continua a responder a um ideal socialista que já acabou, mas que eles ainda sonham que é uma realidade – além do seu ódio ao imperialismo americano. Colocar russos pró-Putin a receber refugiados ucranianos, pedindo-lhes informações sobre os seus familiares que estão na Ucrânia, é o mesmo que um israelita perguntar a refugiados palestinianos sobre os seus familiares. É, não há outra forma de o dizer, execrável. E não serve de desculpa dizer que os russos estão na Câmara há muitos anos. Desde o dia 24 de fevereiro que deviam estar proibidos de receber refugiados ucranianos. E foi preciso os dirigentes comunistas baterem tão no fundo, para alguns comentadores do politicamente correto condenarem com todas as letras a atitude do PCP e da Câmara de Setúbal. Depois do episódio vergonhoso da Câmara de Lisboa, que entregou à embaixada russa informações sobre manifestantes anti-Putin, só faltava mesmo uma Câmara comunista, em plena guerra da Ucrânia receber 160 refugiados, fotografar todos os documentos e pedir informações sobre os familiares na Ucrânia. O ex-presidente da Câmara de Lisboa acabou em ministro das Finanças, o presidente da Câmara de Setúbal ainda pode ter esperança de acabar como secretário de Estado das Migrações. Neste país, são todos pianistas de saloon, que enquanto todos estão aos tiros eles continuam a tocar piano, já que sabem que o futuro será grandioso. Os portugueses, e os setubalenses em particular, têm um sentido de humor muito especial. E não foi preciso muito tempo para concluírem que a Câmara de Setúbal determinou que o choco frito deixa de ser o prato tradicional da região e passa a ser a salada russa.

P.S. 1 – Outro democrata de alto coturno, Lula da Silva diz que Zelensky e Putin têm a mesma responsabilidade no conflito. Calculo que esteja a fazer uma comparação entre a Operação Lava Jato e a sua pessoa. Mas não. Zelensky foi invadido e é vítima. Não é beneficiário de uma golpada.

P.S. 2 – Em Inglaterra, Boris Becker foi condenado a dois anos e seis meses de prisão efetiva por violar a lei da falência ao esconder bens para evitar o pagamento de dívidas. Será que Boris foi julgado em Marte? É que em Portugal, sabemos como acabam os falidos. Ricos até mais não e sem dívidas ao Estado.

 

vitor.rainho@nascerdosol.pt

Os comentários estão desactivados.