Sociedade

Rendeiro? Marcelo expressa pesar e considera que "não há mais nada a dizer"

O ex-presidente do BPP, João Rendeiro, foi encontrado morto hoje na cela da prisão, onde estava detido na África do Sul. 


O Presidente da República expressou, esta sexta-feira, pesar pela morte do João Rendeiro, ex-banqueiro que foi encontrado morto numa prisão na África do Sul, e considerou que não há mais nada a dizer neste momento sobre o sucedido.

"Qualquer pessoa não pode deixar de lamentar e manifestar o seu pesar por aquilo que foi noticiado. É o que se pode dizer, não se pode dizer mais nada", afirmou Marcelo Rebelo de Sousa, no Palácio de Belém, que se escusou de responder a mais questões sobre Rendeiro aos jornalistas.

Ainda assim, interrogado se a Presidência da República recebeu informações sobre a morte de antigo Presidente do Banco Privado Português (BPP), o chefe de Estado reiterou: "Eu acho que, por respeito pela pessoa e pela situação e circunstâncias da morte, não há mais nada a dizer, mais nada".

Marcelo também não fez questão de comentar a atuação da justiça neste caso, ao defender que, perante "uma situação limite, como é sempre a situação da morte no seu contraste da vida, não há mais nada que se deva dizer neste momento".

O ex-presidente do BPP foi encontrado morto hoje na cela da prisão, onde estava detido na África do Sul. Rendeiro ter-se-á suicidado, tendo sido encontrado num cenário de enforcamento, segundo a sua advogada June Marks.

As circunstâncias da sua morte não foram ainda oficialmente confirmadas, tendo as autoridades sul-africanas aberto um inquérito.

Recorde-se que o antigo banqueiro, detido a 11 de dezembro do ano passado naquele país para onde tinha fugido, encontrava-se na prisão Westville, em Durban, enquanto aguardava pela decisão do seu processo de extradição para Portugal.

Os comentários estão desactivados.