Internacional

Tensão continua: tropas israelitas matam mulher palestiniana na Cisjordânia ocupada

A mulher foi atingida no peito e acabou por morrer, explicou o ministério da Saúde palestiniano.

Tensão continua: tropas israelitas matam mulher palestiniana na Cisjordânia ocupada

O ministério da Saúde da Palestina informou esta quarta-feira que as tropas israelitas balearam uma mulher palestiniana, que empunhava uma faca na Cisjordânia ocupada. 

Ghafran Warasna, assim se chamava, ter-se-á aproximado com uma faca de um soldado "que realizava uma operação de segurança de rotina", no norte da cidade de Hebron, na Cisjordânia, fazendo com que os militares abrissem fogo, segundo disseram as forças israelitas. Nenhum soldado foi ferido, disseram. 

A mulher foi transferida pela Sociedade do Crescente Vermelho Palestiniano, uma instituição que faz parte da Cruz Vermelha, para o hospital al-Ahli, em Hebron, acabando por não resistir. A organização, segundo escreve o Al Jazeera, disse que as forças israelitas bloquearam a sua tentativa de ajuda e demoraram 20 minutos a permitir que os médicos atuassem.

As tensões aumentaram após o assassínio da jornalista palestiniana Shireen Abu Akleh, que trabalhava para a Al Jazeera. Pelo menos 35 palestinianos foram mortos pelo exército de Israel nas últimas semanas. 

 

Os comentários estão desactivados.