Economia

Queixas disparam

Portal da Queixa revela que as reclamações dispararam. Cancelamentos de voos são os principais motivos.

Queixas disparam

O número de queixas sobre aeroportos disparou. Ao Nascer do SOL, o Portal da Queixa confirma que as reclamações têm aumentado «sobretudo nas últimas semanas».  Nos primeiros seis meses deste ano, o Portal da Queixa recebeu 905 reclamações dirigidas a companhias aéreas, um valor que representa um aumento de 20% face ao último ano e de 53% quando comparado com 2019. Foram registadas 754 em 2021, 947 em 2020 e 592 em 2019.

Em relação ao último mês e meio, o número de reclamações contra companhias aéreas disparou com mais de 200 queixas. E um dos principais motivos é, claro está, o cancelamento de voos. «De uma forma geral, são dificuldades que se relacionam diretamente com os reembolsos, vouchers e utilização das remarcações dos cancelamentos», diz ainda o Portal da Queixa. 

«Tudo orbita à volta desta dificuldade que as marcas têm, nomeadamente a TAP, em dar resposta. A TAP, por exemplo, na plataforma tem uma taxa de resolução de apenas 13% e igual como taxa de resposta, o que significa que grande parte das pessoas ficam sem resposta e sem soluções», analisa Pedro Lourenço, fundador do Portal da Queixa ao Nascer do SOL. 

Do total de reclamações à categoria ‘Companhias Aéreas’ no primeiro semestre deste ano, a TAP é a principal companhia reclamada (44%), seguindo-se Ryanair (19%), Easyjet (10%),  Vueling (5%) e Air Europa (4%).

Mas também a ANA Aeroportos de Portugal conta com algumas reclamações, na sua maioria relacionadas com problemas no aeroporto. 

«No geral, a maioria das reclamações deste ano dirigidas a companhias aéreas estão sem resposta e ainda por resolver», termina o Portal da Queixa.

Os comentários estão desactivados.